V E S T I B U L A R 2017.2
MENU

Facipe inicia estruturação para oferta de mestrado

Gestora do NUFA, profa. Evelyne Solidônio, vai estruturar um mestrado pioneiro em Pernambuco, que pretende formar estudiosos de grupos populacionais vulneráveis

às 12h35
Com a proposta de implementar o Mestrado Interdisciplinar em Sociedade, Cidadania e Inclusão Social, o NUFA também será responsável pela elaboração de políticas de pós-graduação da faculdade
Profa. Evelyne Solidônio
Profa. Evelyne Solidônio
Compartilhe:

A oferta de um mestrado strictu sensu pioneiro em Pernambuco, que pretende formar estudiosos de grupos populacionais socialmente vulneráveis, identificando particularidades e propondo medidas que promovam o acesso à cidadania.

Este é o objetivo do Núcleo de Pós-graduação (NUFA), que a Faculdade Integrada de Pernambuco – Facipe acaba de implantar, sob a coordenação da professora Dra. Evelyne Solidônio.

Com a proposta de implementar o Mestrado Interdisciplinar em Sociedade, Cidadania e Inclusão Social, o NUFA também será responsável pela elaboração de políticas de pós-graduação da faculdade, e no momento, é encarregado de conceber a APCN (Apresentação de Propostas para Cursos Novos).

Segundo a professora Evelyne Solidônio, o departamento foi pensando para executar políticas de pesquisa para a Facipe, envolvendo uma série de ações. “Elas vão desde encontros de pesquisadores, como o caso do Seminário de Pós-Graduação do Nordeste, como também outros eventos temáticos que fortalecem as linhas de pesquisa do futuro programa”, salienta.

Ainda segundo a gestora, “Também existem investimentos nas produções interdisciplinares, publicações qualificadas e em participações em Congressos. Ou seja, uma série de iniciativas que estão sendo desenvolvidas para fortalecer a criação da APCN”, detalha Evelyne Solidônio.

Com duração de 24 meses, o Mestrado Interdisciplinar em Sociedade, Cidadania e Inclusão Social, na Facipe, tem previsão de início em 2018. Em comparação a outros tipos de especializações, o curso apresentado pela Facipe será focado em formar profissionais capazes de pensar e atuar em atividades ligadas à pesquisa, desenvolvimento social e docência.

“A melhoria de vida de grupos vulneráveis (mulheres, idosos, pessoas com deficiência, pessoas transgêneras, homossexuais, integrantes de grupos étnico-raciais) será o foco do mestrado, sem deixar de lado um horizonte teórico-crítico de forma a contribuir com o desenvolvimento do capital intelectual”, finaliza a professora Evelyne Solidônio.

Compartilhe: