V E S T I B U L A R 2018.2
MENU

Facipe comemora Dia das Mães na UMA

União de Mães de Anjos (UMA) recebeu alunos da Facipe para realizar serviços de cuidados às mães de crianças com microcefalia

às 00h01
Compartilhe:

Em clima de dia das mães, os alunos e docentes da Faculdade Integrada de Pernambuco – FACIPE realizaram ação na União de Mães de Anjo (UMA). A associação é um coletivo de famílias, principalmente mães, de crianças com microcefalia, inclusive vítimas do Zika Virus.

Na ocasião, estudantes dos cursos de Estética e Cosmética, Odontologia, Enfermagem, Biomedicina e Fisioterapia ofereceram serviços de orientação e avaliação odontológica, exame de sangue, aferição de pressão, massagem relaxante, peeling de diamante e design de sobrancelhas.

Proporcionar atenção e cuidado para as mães, que muitas vezes estão totalmente voltadas para as necessidades dos seus filhos, foi o objetivo do evento. É o caso de Taciana da Silva, mãe de um casal de gêmeos no qual a menina possui a malformação cerebral. “Eu não tenho mais tempo para me cuidar. Quando meus filhos nasceram eu tive depressão pós-parto e, desde então, só dedico meu tempo a eles. Mesmo depois de ter parado o tratamento, eu continuei me descuidando muito”, afirma Taciana.

“Como essas mães se esquecem delas mesmas, a gente tá aqui orientando sobre os tratamentos necessários para cada situação”, explica Rodrigo Alves, graduando em Odontologia. As mães com necessidade de tratamento foram encaminhadas para a Clínica-Escola da Facipe. “Essas ações são muito especiais, porque damos importância à questão humanitária. Levamos informações que são, por muitas vezes, básicas, mas diante da difícil realidade, as famílias acabam não tendo acesso”, complementa Uziel Almeida, também do curso de Odontologia.

Sobre a participação da Facipe na ação, segundo Germana Soares, presidente-fundadora da UMA, “foi de uma importância ímpar porque a instituição trouxe a oportunidade dessa mãe se redescobrir mulher. É importante lembrar-se de estar bem físico e psicologicamente para conseguir dar conta de toda a demanda que as crianças exigem”.

Compartilhe: