V E S T I B U L A R 2018.2

O assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais voltados à garantia do acesso aos direitos sociais dos indivíduo na sociedade. Ele trabalha com questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. O assistente social desenvolve suas atividades profissionais nos mais variados espaços sócio ocupacionais, como por exemplo: Saúde, Assistência Social, Judiciário, Terceiro Setor.

Nova call-to-action

Laboratórios

LABORATÓRIO
Laboratório de Informática
Biblioteca

Matriz curricular

completamente atualizada, que articula ensino, pesquisa e extensão para proporcionar a você uma vivência prática desde os primeiros períodos.

Infraestrutura

com destaque para os laboratórios, destinados à práticas em disciplinas do ciclo básico.

Corpo docente

composto por mestres e doutores, que vivenciam diariamente a prática da profissão e objetivam contribuir para o avanço da ciência.

Biblioteca moderna

com acervo atualizado e acesso aos principais periódicos do mundo, além de ambientes planejados para estudos e recursos tecnológicos de alto padrão.

Convênios

com instituições de destaque e programas de internacionalização, que permitem ao aluno vivenciar parte do curso no exterior, preparando-o para as complexidades da sociedade global.

Estudar na Facipe

é ter a certeza de escolher uma universidade que oferta condições concretas para o desenvolver das suas atividades com excelência.

Mercado de Trabalho

Em um país de proporções continentais e muitas condições sociais, a evolução das políticas públicas provoca uma ampliação constante na demanda por profissionais da área.

A instalação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), que descentraliza os serviços socioassistenciais no Brasil, tem proporcionado uma ampliação no número de Centros de Referência de Assistência Social – CRAS – Núcleos de Atendimento à Família (NAF), Centros de Atenção Psicossocial – CAPS – e Centro de Referência Especializados, que trazem consigo espaços de trabalho para o assistente social.

Segundo o Conselho Federal de Serviço Social, a demanda é crescente principalmente na área da saúde, seguida da área de políticas de assistência social. Ainda que a maior parte dos profissionais trabalhe no setor público estadual e municipal, com salário médio de R$ 3.500,00, o trabalho nessa área é amplo tanto nas ONGs quanto no setor privado, com salários que superam os R$ 5.000,00.

Estudar na Facipe é estar à frente do seu tempo e almejar um futuro de muitas conquistas.

Área de Atuação

O Assistente Social é profissional importantíssimo em equipes interdisciplinares do primeiro ao terceiro setor. Profissional propositivo, crítico, sensível às questões sociais, além de atuar na área da saúde, em unidades básicas, ambulatórios especializados e hospitais, integra equipes de gestão e controle de políticas sociais, Conselhos Tutelares, Conselhos de Direitos (de saúde, assistência social, segurança alimentar, dentre outros). Atua também no sistema educacional, em escolas e universidades; no sistema penitenciário; no judiciário, nas varas de justiça da criança e da família, de execuções penais e promotorias públicas; programas habitacionais; e órgãos governamentais como: IBAMA, FUNAI, EMATER e INSS.

A formação profissional na Facipe viabiliza ainda a atuação no setor privado, além dos departamentos de recursos humanos, o assistente social poderá trabalhar no desenvolvimento de planejamento estratégico, gerenciamento participativo e programas de prevenção de riscos sociais. Já no terceiro setor, as cooperativas, associações, movimentos sociais e organizações não governamentais são possíveis empregadores. O trabalho como profissional liberal é outra possibilidade, através da prestação de serviços de consultoria e assessoria em programas e projetos sociais. O exercício da profissão é fiscalizado pelo Conselho Federal de Serviço Social – CFESS –, bem como pelos conselhos regionais. Você poderá também seguir a carreira acadêmica, já pensou em ser palestrante ou professor? A área é vasta e a escolha é sua!

Informações

Rizete Serafim Costa, Assistente Social com mestrado em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), professora substituta da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Especialista em Política Social com Ênfase na Política de Assistência Social. Experiência de 15 anos na área da docência. Foi gerente do Sistema Único da Assistência Social. Atualmente, coordena o curso de Serviço Social da Faculdade Integrada de Pernambuco (Facipe).

Docente
Titulação Ingresso Regime Disciplinas Lattes
Cicero Jose Tomaz Mestre Integral
Cristovao de Souza Brito Doutor Integral
Fabrícia Gomes de Lucena Doutor TI
Joelan Angelo de Lucena Santos Doutor Horista
Maria Luiza Maciel Mendes Doutor 02/02/2009 Horista
Pedro Paulo Procopio de Oliveira Santos Doutor Integral
Rizete Serafim Costa Mestre
Suzana Ferreira Paulino Mestre TI
WILMA MARIA FERREIRA Mestre

Geral:

Formar profissionais com fundamentação teórico-metodológica, ético-político e técnico-operativa, capazes de analisar e compreender criticamente a realidade, nela intervindo de forma propositiva respondendo às demandas sociais emergentes em Sergipe e no Nordeste em face das expressões da “questão social”, assim contribuindo para o desenvolvimento e transformação social.

Específicos:

• Oportunizar uma formação acadêmica e intelectual generalista crítica, que possibilite aos futuros profissionais sua inserção nos espaços sócio-ocupacionais numa perspectiva de totalidade; • Fomentar, através do desenvolvimento de atividades de pesquisa e de extensão, atitudes críticas e reflexivas que possibilitem a inserção dos alunos na realidade e estimulem a análise e compreensão da mesma, bem como a produção de conhecimento técnico-científico; • Desenvolver competências e habilidades compatíveis com os desafios contemporaneamente postos à profissão em face do agravamento e exacerbação das expressões da “questão social” e em sintonia com os objetivos profissionais; • Formar profissionais capazes de atuar no âmbito das políticas sociais, públicas e privadas, em nível de gestão, elaboração, planejamento, avaliação e execução, garantindo aos usuários do Serviço Social a participação e o controle social, em uma perspectiva que busque a emancipação humana; • Refletir sobre atitudes e princípios éticos pautados em uma ação profissional sintonizada com a realidade sociocultural.