V E S T I B U L A R 2018.1

O assistente social faz o planejamento e a execução de políticas públicas e de programas sociais voltados para o bem-estar coletivo e a integração do indivíduo na sociedade. Ele trabalha com questões como exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos assistenciais. Em penitenciárias e abrigos de menores, propõe ações e desenvolve a capacitação para a reintegração dos marginalizados. É obrigatória a inscrição no Conselho Regional de Serviço Social para o exercício da profissão.

Matriz curricular

completamente atualizada, que articula ensino, pesquisa e extensão para proporcionar a você uma vivência prática desde os primeiros períodos.

Infraestrutura

com destaque para os laboratórios, destinados à práticas em disciplinas do ciclo básico.

Formação Profissional

oportunizar ao acadêmico a escolha entre as 32 especialidades da Biomedicina visando sua formação profissional.

Corpo docente

composto por mestres e doutores, que vivenciam diariamente a prática da profissão e objetivam contribuir para o avanço da ciência.

Biblioteca moderna

com acervo atualizado e acesso aos principais periódicos do mundo, além de ambientes planejados para estudos e recursos tecnológicos de alto padrão.

Convênios

com instituições de destaque e programas de internacionalização, que permitem ao aluno vivenciar parte do curso no exterior, preparando-o para as complexidades da sociedade global.

Estudar na Facipe

é ter a certeza de escolher uma universidade que oferta condições concretas para o desenvolver das suas atividades com excelência.

Mercado de Trabalho

Em um país de proporções continentais e muitas condições sociais, a evolução das políticas públicas provoca uma ampliação constante na demanda por profissionais da área.

A instalação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), que descentraliza os serviços socioassistenciais no Brasil, tem proporcionado uma ampliação no número de Centros de Referência de Assistência Social – CRAS – Núcleos de Atendimento à Família (NAF), Centros de Atenção Psicossocial – CAPS – e Centro de Referência Especializados, que trazem consigo espaços de trabalho para o assistente social.

Segundo o Conselho Federal de Serviço Social, a demanda é crescente principalmente na área da saúde, seguida da área de políticas de assistência social. Ainda que a maior parte dos profissionais trabalhe no setor público estadual e municipal, com salário médio de R$ 3.500,00, o trabalho nessa área é amplo tanto nas ONGs quanto no setor privado, com salários que superam os R$ 5.000,00.

Estudar na Facipe é estar à frente do seu tempo e almejar um futuro de muitas conquistas.

Área de Atuação

O Assistente Social é profissional importantíssimo em equipes interdisciplinares do primeiro ao terceiro setor. Profissional propositivo, crítico, sensível às questões sociais, além de atuar na área da saúde, em unidades básicas, ambulatórios especializados e hospitais, integra equipes de gestão e controle de políticas sociais, Conselhos Tutelares, Conselhos de Direitos (de saúde, assistência social, segurança alimentar, dentre outros). Atua também no sistema educacional, em escolas e universidades; no sistema penitenciário; no judiciário, nas varas de justiça da criança e da família, de execuções penais e promotorias públicas; programas habitacionais; e órgãos governamentais como: IBAMA, FUNAI, EMATER e INSS.

A formação profissional na Facipe viabiliza ainda a atuação no setor privado, além dos departamentos de recursos humanos, o assistente social poderá trabalhar no desenvolvimento de planejamento estratégico, gerenciamento participativo e programas de prevenção de riscos sociais. Já no terceiro setor, as cooperativas, associações, movimentos sociais e organizações não governamentais são possíveis empregadores. O trabalho como profissional liberal é outra possibilidade, através da prestação de serviços de consultoria e assessoria em programas e projetos sociais. O exercício da profissão é fiscalizado pelo Conselho Federal de Serviço Social – CFESS –, bem como pelos conselhos regionais. Você poderá também seguir a carreira acadêmica, já pensou em ser palestrante ou professor? A área é vasta e a escolha é sua!

Informações

Corpo docente indisponível

Geral:

Formar profissionais com fundamentação teórico-metodológica, ético-político e técnico-operativa, capazes de analisar e compreender criticamente a realidade, nela intervindo de forma propositiva respondendo às demandas sociais emergentes em Sergipe e no Nordeste em face das expressões da “questão social”, assim contribuindo para o desenvolvimento e transformação social.

Específicos:

• Oportunizar uma formação acadêmica e intelectual generalista crítica, que possibilite aos futuros profissionais sua inserção nos espaços sócio-ocupacionais numa perspectiva de totalidade; • Fomentar, através do desenvolvimento de atividades de pesquisa e de extensão, atitudes críticas e reflexivas que possibilitem a inserção dos alunos na realidade e estimulem a análise e compreensão da mesma, bem como a produção de conhecimento técnico-científico; • Desenvolver competências e habilidades compatíveis com os desafios contemporaneamente postos à profissão em face do agravamento e exacerbação das expressões da “questão social” e em sintonia com os objetivos profissionais; • Formar profissionais capazes de atuar no âmbito das políticas sociais, públicas e privadas, em nível de gestão, elaboração, planejamento, avaliação e execução, garantindo aos usuários do Serviço Social a participação e o controle social, em uma perspectiva que busque a emancipação humana; • Refletir sobre atitudes e princípios éticos pautados em uma ação profissional sintonizada com a realidade sociocultural.